Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claro como a água

Claro como a água

05.04.17

Sobre os últimos 80 dias

Rita
Perdi a estabilidade de vista. Investi toda a minha energia num novo desafio. Peguei no livro Crónicas do Mal de Amor de Elena Ferrante, não fui além da página 20. Tentei O Remorso de Baltazar Serapião de Valter Hugo Mãe, fiquei-me pela página 95. Percebi que não estava a conseguir focar-me nos livros porque tinha a cabeça noutro sítio. Peguei n' A Arte da Base de Dados de Carlos Pampulim Caldeira, estava no caminho certo. Folheei vários outros livros técnicos. Deixei-me andar (...)
29.12.16

Sobre os livros de auto-ajuda

Rita
Houve uma fase um bocadinho mais complicada na minha vida em que ler um livro deixou de me dar prazer. Percorri a estante vezes sem conta na busca pelo livro certo, procurei nos 30 livros que ainda não li e até nos 140 livros que já li. Foram 8 os livros que tentei ler mas em que não fui além das primeiras 7, 8 páginas. Nunca antes tal me tinha acontecido.  No dia em que fui à última entrevista de emprego passei por uma livraria e fui directa à secção de auto-ajuda e (...)
28.11.16

Ainda tenho algo a dizer sobre a minha história

Rita
Este post deve ser o mais dramático que alguma vez escrevi e o único em que não refiro os livros. Não quero que este blog gire à minha volta, quero que as personagens principais continuem a ser os livros, e por isso o post de hoje é uma excepção que advém da necessidade que sinto em escrever sobre esta fase menos fácil da minha vida.   Quando iniciei a minha carreira profissional há 4 anos, estava radiante, motivada, tinha sede de desafios, vontade de trabalhar em (...)
07.10.16

Euforia a dobrar

Rita
Visto aqui.   Há coisas muito estranhas, da noite para o dia a vontade de ler voltou. Não creio que consiga explicar o que desencadeou esta mudança, desconfio que a Agatha Christie ajudou, mas nem disso estou certa. Sei é que estou quase em êxtase de tanta felicidade que tenho em mim! Ahh e hoje é sexta-feira