Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claro como a água

Claro como a água

06.05.20

OPINIÃO | Margarida Espantada

Rita
Título: Margarida Espantada Autor:Rodrigo Guedes de Carvalho Ano de publicação: 2020 Editora: Dom Quixote   Margarida Espantada é o último romance de Rodrigo Guedes de Carvalho, tendo até ao momento sido disponibilizado apenas em versão ebook e audiobook. Li o livro no kobo mas acho que este é um daqueles que quero ter na estante. Sem revelar demasiado sobre a história, porque, como já saberão, creio que o leitor apreciará melhor um livro sobre o qual sabe apenas o (...)
30.04.20

OPINIÃO | Lá, Onde o Vento Chora

Rita
Título: Lá, Onde o Vento Chora Autor: Delia Owens Ano de publicação: 2019 Editora: Porto Editora O que escrever sobre um livro que me deixou o coração apertado e a mente inquieta, especialmente após ter terminado a sua leitura? Mas que fascinantes que são Kya e o seu pantanal! E o que dizer sobre a escrita maravilhosa de Delia Owens? E finalmente, num momento inesperado, a dor que sentia no coração desapareceu como água na areia. Continuava presente, mas a grande (...)
22.01.19

OPINIÃO | Princípio de Karenina

Rita
  Título: Princípio de Karenina Autor: Afonso Cruz Editora: Companhia das Letras Ano de publicação: 2018   Já não consigo escrever uma opinião sobre um livro do Afonso Cruz sem repetir as seis ou sete opiniões que já escrevi sobre obras suas.   Desta vez o autor traz-nos uma dissertação sobre a felicidade, será possível medi-la e quanto tempo dura, sob a forma de carta de um pai à filha que nunca conheceu. Este pai relata a sua vida desde a infância, fala sobre a sua (...)
12.04.18

OPINIÃO | Ensina-me a Voar Sobre os Telhados

Rita
  Título: Ensina-me a Voar Sobre os Telhados Autor: João Tordo Ano de publicação: 2018 Editora: Companhia das Letras   Ensina-me a Voar Sobre os Telhados é o mais recente romance de João Tordo, o autor que nos habituo a uma escrita incomparável e personagens complexas. Este foi o quarto livro do autor que li e foi, sem dúvida, o mais triste.   A narrativa alterna entre o Japão e Portugal com um desfasamento temporal de cerca de 100 anos, focando-se na história de duas (...)