Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claro como a água

Claro como a água

05.12.16

Calendário do Advento | 5 de Dezembro de 2016

Rita
A terra, àquela hora, cobria-se de uma noite tão escura que parecia impossível que dela pudesse nascer o Sol. Não tem chovido, as tempestades andam por longe, o rio descansa da sua primeira cheia de Inverno, os charcos são de mercúrio. O ar está frio, parado, e estala quando respiramos, como se nele se suspendesse uma ténue rede de cristais de gelo. Há uma casa e luz lá dentro. E gente: a Família. Na lareira ardem grossos troncos de lenha de donde se desprendem, lentas, as (...)
14.02.16

OPINIÃO | As Intermitências da Morte

Rita
 Título: As Intermitências da Morte Autor: José Saramago Ano de Publicação: 2005 Editora: Porto Editora   Ninguém escreve assim, a escrita de Saramago é genial e é motivo mais do que suficiente para ler as suas obras. O tema desta obra é interessante, a narrativa começa com "No dia seguinte ninguém morreu" e a partir daí o autor desenvolve (...)
11.02.16

CITAÇÃO | José Saramago

Rita
Quantos anos tenho? Tenho a idade em que as coisas são vistas com mais calma, mas com o interesse de seguir crescendo. Tenho os anos em que os sonhos começam a acariciar com os dedos e as ilusões se convertem em esperança. Tenho os anos em que o amor, às vezes, é uma chama intensa, ansiosa por se consumir no fogo de uma paixão desejada. E outras vezes é uma ressaca de paz, como o entardecer em uma praia. Quantos anos tenho? Não preciso de um número para marcar, pois os meus (...)