Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claro como a água

18.04.16

CITAÇÃO | Javier Marías

Rita
Contar deforma, contar os factos deforma os factos, e deturpa-os, e quase os nega, tudo o que se conta para a ser irreal e aproximativo, não obstante seja verídico, a verdade não depende de que as coisas tivessem "sido" ou sucedido, mas de que permaneçam ocultas e desconhecidas ou não sejam contadas, logo que se relatam, ou se manifestam, ou mostram, mesmo que seja no que mais real parece, na televisão ou no jornal, naquilo a que se chama realidade, ou a vida, ou inclusive a vida (...)
12.04.16

OPINIÃO | Coração tão Branco

Rita
    Título: Coração tão Branco Autor: Javier Marías Ano de publicação: 2013 Editora: Alfaguara   Coração tão Branco foi a minha estreia com Javier Marías. Começa assim:   "Eu não quis saber, mas soube que uma das meninas, quando já não era menina e não fazia muito voltara de sua viagem de lua-de-mel, entrou no banheiro, pôs-se diante do espelho, abriu a blusa, tirou o sutiã e procurou o coração com a ponta da pistola do próprio pai, que estava na sala de (...)
05.04.16

CITAÇÃO | Javier Marías

Rita
Escutar é o mais perigoso, é saber, é ser inteirado e estar a par, os ouvidos não têm pálpebras que se possam fechar instintivamente ao que é dito, não se podem resguardar do que se pressente que se vai escutar, sempre é tarde demais.   em Coração tão Branco, de Javier Marías