Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claro como a água

Claro como a água

02
Jan18

Balanço de 2017 e promessas para 2018

O ano que passou foi algo atípico, principalmente no que toca às leituras que é o que interessa por aqui. Não li tanto como tem sido hábito, nem li tantos livros tão bons quanto desejava. Em 2017 explorei a não-ficção e dei o benefício da dúvida a vários best-sellers.

Dos 50 livros lidos em 2017, apenas 13 foram de autores lusófonos e 14 escritos por mulheres, 7 são clássicos da literatura, 31 foram comprados por mim, apenas 1 entrou para a lista de favoritos. De 2017 levo na memória 6 livros inesquecíveis:

 

2017.png

 

No final de 2017 tinha por ler na estante "apenas" 26 livros, um feito histórico, não me recordo da última vez que consegui um número tão baixo.

 

Os objetivos para o ano que agora começa são muitos, para não variar. A prioridade será conseguir cumpri-los.

Em 2018 quero:

- Ser coerente na cadência de leituras. Três por mês é o objetivo.

Ler O Idiota do Fiódor DostoievskiOs Cem Anos de Solidão do Gabriel Garcia Márquez

- Ler pelo menos um autor lusófono por mês

- Ler pelo menos duas autoras por mês

- Não comprar mais do que um livro por mês, pelo menos enquanto não baixar dos 15 por ler na estante

 

Por esse lado, há bons planos para 2018?

Bom ano!! 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

A Ler


goodreads.com

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Género

*

Tamanho

*

Autores Lidos