Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Claro como a água

Claro como a água

Sex | 29.04.16

OPINIÃO | Travessuras da Menina Má

WmDev_635975237004316703.jpg

 

Título: Travessuras da Menina Má

Autor: Mario Vargas Llosa

Ano da primeira publicação: 2006

Editora: Alfaguara

 

Mario Vargas Llosa é um dos autores mais conceituados da América no Sul, nasceu no Peru em 1936, recebeu inúmeros prémios e condecorações destacando-se o Prémio Nobel em 2010, e viu-se recentemente envolvido na polémica dos Panama Papers. Foi nesse contexto que, ao ouvir o nome do autor, me perguntei porque nunca tinha lido nenhuma das suas obras.

 

Não sei como foi possível viver todo este tempo sem nunca ter pegado num livro seu, o que sei é que agora que experimentei não vou ficar por aqui. Nem sei bem qual foi o critério que me levou a escolher Travessuras da Menina , talvez os comentários que li no goodreads, mas foi uma boa aposta.

 

A escrita de Vargas Llosa é simples e leve, contrariamente ao que se esperaria de um Prémio Nobel, mas é muito descritiva e rica em emoções. Foi isso que me levou a adorar o livro, senti felicidade quando as suas personagens o sentiam, indignação em alguns momentos, por várias vezes sorri, senti revolta com muitos dos acontecimentos descritos e no final fiquei com o coração desfeito.

 

A história começa nos anos 50, em Lima, mais concretamente no bairro de Miraflores. Com apenas 10 anos o jovem Ricardo Somocurcio, o Menino Bom, apaixona-se pela extravagante e misteriosa Lily, a Menina Má ou Ninã Mala na versão original. Ricardo tem como única ambição viver em Paris enquanto que a Menina Má ambiciona este mundo e o outro. 

 

"Foi só vê-la para reconhecer que, mesmo sabendo que qualquer relação com a menina má estava condenada ao fracasso, a única coisa que eu realmente desejava na vida, com a mesma paixão que outros dedicam a perseguir a fortuna, a glória, o sucesso ou poder, era ela, com todas as suas mentiras, confusões, o seu egoísmo e os seus desaparecimentos."

 

A história desenvolve-se ao longo de quase 50 anos e em várias cidades como Londres, Paris, Tóquio e Madrid. Ainda que a acção principal não decorra no Peru, é bem clara a crítica que o autor faz ao seu país, referindo os movimentos revolucionários, o fim do regime democrático e a imposição da ditadura militar. Achei fantástica a forma como o autor descreve o ambiente vivido nestas cidades, consegue mesmo transportar o leitor para aquele tempo e lugar. 

 

As personagens que Vargas Llosa constrói são muito completas, têm uma profundidade assustadora, talvez por isso não consiga deixar de pensar no Ricardito e nas maldades da Niña Mala. Bem sabem que não seria capaz de estragar a experiência que este livro proporciona e por isso não vou escrever nem mais uma palavra sobre a história em si. 

 

É uma história perturbadora com personagens muito marcantes. Podia continuar com os elogios e ainda assim não conseguiria expressar o que senti ao ler Travessuras da Menina . Definitivamente vou ler outras obras de Mario Vargas Llosa. Leiam também, vale a pena!

 

Classificação no Goodreads: 5/5

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.