Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Claro como a água

Claro como a água

Sex | 19.08.16

OPINIÃO | O Velho e o Mar

WP_20160816_012.jpg

Título: O Velho e o Mar

Autor: Ernest Hemingway

Ano da primeira publicação: 1952

Editora: Livros do Brasil 

 

O meu primeiro livro de Ernest Hemingway não foi nada do que esperava. Não tendo sido uma leitura espectacular foi uma experiência muito agradável e tocante. 

 

Neste romance, Hemingway retrata a aventura de um pescador numa das suas saídas para o mar. Santiago não é um pescador qualquer, já é velho, doente e está há quase três meses sem conseguir pescar um único peixe. É nestas condições e com esta personagem, que o autor constrói uma metáfora gigante sobre a capacidade do homem de encarar e superar os dramas e as adversidades da vida.

 

A escrita de Hemingway é cativante e de fácil compreensão. Esperava encontrar alguns "floreados" mas deparei-me precisamente com o contrário, uma simplicidade e coerência que inexplicavelmente nos transportam para aquele barco. 

 

O Velho e o Mar não me convenceu totalmente muito devido às personagens. É complicado valorizarmos uma obra destas quando as personagens não nos dizem muito e em certas alturas chegam a tornar-se irritantes. Foi isso que aconteceu comigo, talvez por valorizar em demasia a caracterização e construção das personagens.

 

Vou querer ler outras obras do autor, até para tornar a minha opinião mais clara. Hemingway é Prémio Nobel da Literatura e vencedor do Prémio Pulitzer precisamente com esta obra. Um clássico, poucas páginas e uma metáfora gigante, merece ser lido!

 

Classificação no Goodreads: 3/5

8 comentários

Comentar post