Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Claro como a água

Claro como a água

Seg | 27.04.20

OPINIÃO | O Corpo: Um Guia para Ocupantes

IMG_9957.jpg

Título: O Corpo: Um Guia para Ocupantes

Autor: Bill Bryson

Ano de publicação: 2019

Editora: Bertrand Editora

 

Duas palavras sobre este livro: fascinante e assustador! Foi o meu primeiro contacto com os livros de Bill Bryson mas não será certamente o último, fiquei com vontade de descobrir outros livros do autor.

"O Corpo: Um Guia para Ocupantes" é, tal como o nome indica, um guia pelo nosso corpo. Não é um livro técnico, ainda que seja o resultado de uma ampla investigação que se encontra devidamente referenciada nas últimas páginas do livro, mas sim um livro com inúmeros factos e curiosidades sobre o ainda tão desconhecido corpo humano.

O facto é que odores e sabores são inteiramente criados na nossa cabeça. Pense em algo delicioso - um bolo de chocolate húmido e quente, acabado de sair do forno, por exemplo. Dê uma dentada e saboreie a textura suave e aveludada, o sabor rico e intenso a chocolate que lhe enche a cabeça. Agora pense que nenhum destes sabores ou aromas existe realmente. Tudo o que entra na sua boca, na prática, é textura e químicos. É o seu cérebro que lê estas moléculas sem cheiro nem sabor e lhes dá vida, para seu prazer. O seu bolo de chocolate é uma pauta de música. O cérebro é que a transforma numa sinfonia. Tal como acontece com tantas outras coisas, vivenciamos o mundo que o nosso cérebro nos permite vivenciar.

Desde sempre que tenho um fascínio por temas relacionados com a saúde, não tendo qualquer formação na área, o pouco que sei deve-se à curiosidade que vou alimentando através de leituras como esta. Creio, contudo, que mesmo quem não identifica interesse particular no tema, se divertirá a desmistificar algumas "teses" sobre o nosso corpo, como a de que apenas utilizamos 10% do nosso cérebro, ou que a diferentes partes da língua estão alocados sabores específicos; ou que o leitor conseguirá fascinar-se ao saber que o olfato é responsável por pelo menos 70% do sabor e que as pessoas magras têm mais micróbios nos intestinos do que as pessoas gordas.

Uma das partes que mais me marcou, talvez pelas circunstâncias em que nos encontramos, é o relato de um estudo que consiste em injetar um líquido no nariz de uma pessoa, esse líquido não é visível a olho nu mas é identificável através de luzes/radiações específicas. Essa pessoa é colocada numa sala onde decorre um evento e estão presentes outras pessoas. Após algum tempo, o resultado é assustador: todas as pessoas tinham vestígios desse líquido nas mãos, os puxadores de portas, copos e pratos onde foram servidas bebidas e alguns aperitivos, também estavam contaminados com o líquido. Este teste ilustra a forma assustadoramente rápida e fácil de como os vírus, por exemplo o vírus da gripe, circulam entre os seres humanos, sem que exista contacto direto entre as partes.

Para além dos diversos factos e acontecimentos que o autor relata e que proporcionaram uma leitura muito interessante, destaco a forma bastante acessível, sem recurso a explicações demasiado técnicas ou detalhadas, com que transmitiu todo este conhecimento.

Foi uma leitura muito divertida e enriquecedora sobre o tanto, que às vezes parece ser tão pouco, que o ser humano conhece sobre o corpo que habita. Deixo o índice e a primeira página do livro para aguçar a vossa curiosidade:

Classificação no goodreads: 5/5

Comprar Wook | Comprar Bertrand

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.