Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Claro como a água

Claro como a água

Qua | 06.05.20

OPINIÃO | Margarida Espantada

IMG_0976-copy.jpg

Título: Margarida Espantada

Autor:Rodrigo Guedes de Carvalho

Ano de publicação: 2020

Editora: Dom Quixote

 

Margarida Espantada é o último romance de Rodrigo Guedes de Carvalho, tendo até ao momento sido disponibilizado apenas em versão ebook e audiobook. Li o livro no kobo mas acho que este é um daqueles que quero ter na estante.

Sem revelar demasiado sobre a história, porque, como já saberão, creio que o leitor apreciará melhor um livro sobre o qual sabe apenas o suficiente para ter escolhido lê-lo, digo-vos que este é o drama de uma família que poderia ser a de qualquer um de nós. Um drama familiar é daqueles enredos que aprecio sempre, já dizia Tolstoi "as famílias felizes parecem-se todas; as famílias infelizes são infelizes cada uma à sua maneira".

As personagens realistas, e ainda assim intrigantes, foram o que mais me marcou nesta leitura. O autor conseguiu criar personagens que o leitor reconhecerá como podendo ser pessoas "normais" com as quais poderia interagir no seu dia-a-dia, sem que para isso tenha que as descrever exaustivamente. E isto acontece também pelo detalhe nos nomes das personagens, é que neste enredo, todas as personagens têm primeiro e segundo nomes: Maria do Carmo, Manuel Afonso, António Carlos, Margarida Rosa, Joana Ofélia, entre outros. 

E com várias personagens a interagirem, o leitor é presenteado com diferentes perspetivas dos mesmos acontecimentos e com as reações tão dispares das várias personagens.

Joana Ofélia só sentiu fome e sede de compreender os outros e os seus enigmas porque leu. Leu desde sempre, leu muito. Entrou em cavernas e escalou montanhas geladas. Mergulhou em profundezas e ficou sem ar, detestou personagens e desejou-lhes mal como se existissem. Chorou. Irritou-se. Apontou coisas que não sabia e ficou a saber, feliz.

A escrita de Rodrigo Guedes de Carvalho é simples e proporciona uma leitura fluída, contudo por diversas vezes tive de parar e reler um ou outro excerto que precisava de ser melhor digerido e que muitas vezes acabei por marcar. E foi neste contexto que um livro que antecipei proporcionar uma leitura leve foi entrando em temáticas mais sérias e acabou por se revelar uma leitura surpreendente.

Os irmãos mais velhos, que abalam e deixam os mais novos a viver com os pais, raramente se apercebem de que quem fica vai conhecer uns pais diferentes, uns pais que mostram mais sem querer, pais que se revelam porque são menos vigiados, que relaxam ao pudor, como quando tiramos os sapatos assim que as visitas se vão embora.

No final, ainda que tenha sentido que esta foi uma leitura incrível, fiquei com a sensação de que o livro poderia ter muitas mais páginas e que alguns acontecimentos não foram, talvez propositadamente, suficientemente desenvolvidos. Acho que isso foi o suficiente para não sentir que a leitura me arrebatou.

Foi uma leitura surpreendente que me deixou curiosa relativamente às outras obras do autor e com a certeza de que apesar de ter lido a versão ebook, este é um daqueles livros que quero ter na estante.

Classificação no goodreads: 4/5

Comprar Wook | Comprar Bertrand

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.