Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Claro como a água

Qui | 09.08.18

OPINIÃO | Anna Karenina (sem spoilers)

Rita

AK.PNG

 Título: Anna Karenina

Autor: Leo Tolstoy

Ano da primeira publicação: 1878

Editora: Macmillan Collectors Edition
 

Esta obra-prima da literatura (talvez o livro mais bonito que tenho lá em casa) esteve na minha estante à espera de ser lido durante aproximadamente um ano, tendo sido necessário cerca de um mês e meio para desbravar as mais de mil páginas.

Foi o segundo livro de Tolstoy que li, depois de A Morte de Ivan Ilitch decidi que tinha de me aventurar com Anna Karenina ou Guerra e Paz, escolhi o primeiro porque o medo de enfrentar o segundo era imenso.


Com Anna Karenina confirmei a mestria de Tolstoy. Entre amores adúlteros e sinceros, vícios e costumes, evolução e regressão, o autor aborda questões filosóficas e sociais, desde a política à economia, não esquecendo a caracterização do Império Russo da altura. Tolstoy toca todos estes temas, apresenta o cenário deixando a interpretação a cargo do leitor.


Desmistificando, Anna Karenina não é o terror que muita gente teme, ainda que seja um pequeno monstro em dimensão e complexidade ao nível das personagens. Foram necessárias algumas páginas para entrar no ritmo de leitura, as inúmeras personagens, a semelhança dos seus nomes, as relações entre elas obrigaram a um início de leitura mais calmo.
 
Anna Karenina é uma narrativa em que o monólogo das personagens é constante. É dessa forma que as várias personagens "principais" expõem as suas motivações, experiências e ambições, mas é principalmente dessa forma que ficamos a conhecer a perceção de cada uma relativamente aos acontecimentos e às personagens que as rodeiam.

A história da personagem Anna Karénina, personagem que dá nome à obra, é intensa, intemporal e apaixonante, não fosse Anna uma personagem-chave neste romance. No entanto, não é nem de perto a minha personagem preferida.
 
Anna Karénina é uma obra-prima da literatura, leitura obrigatória não só pela sua grandiosidade mas porque é muito muito muito bom! Não se deixem amedrontar pelas mais de mil páginas, nem pela complexidade das personagens, o enredo, a escrita e a mestria de Tolstoy valem por isso tudo.
 
Classificação no Goodreads: 4/5

3 comentários

Comentar post