Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Claro como a água

Ter | 14.06.16

OPINIÃO | A Metamorfose

Rita

WP_20160613_004.jpg

Título: A Metamorfose

Autor: Franz Kafka

Ano da primeira publicação: 1915

Editora: Bertrand Editora 

 

Adiei esta leitura por muito muito tempo por não me sentir minimamente atraída por protagonistas que se transformam em insectos. Com uma sinopse tão absurda como é que o livro teve e tem tanto sucesso? Só lhe peguei porque é Kafka, é obrigatório e estava há demasiado tempo na minha TBR. Ontem à tarde fiz o esforço inicial necessário para lhe pegar e que bem que soube!

 

É uma obra que se lê num ápice, tem menos de 100 páginas e rola a um ritmo alucinante. Começa assim:

 

"Uma manhã, ao despertar de sonhos inquietantes, Gregor Samsa deu por si na cama transformado num gigantesco insecto."

 

Acho genial a metáfora que Kafka criou. O homem que acorda num corpo de insecto é um empecilho para a família. Se no início da transformação os pais e a irmã ainda se preocupavam com ele, com as suas necessidades básicas e com o seu bem estar, ao longo da história esse comportamento altera-se. Kafka caracteriza assim o comportamento do ser humano em situações extremas e mesmo absurdas. A reacção da família perante o sofrimento de Gregor, o egoísmo, a repugnância que sentem e a facilidade com que Gregor aceitou a transformação arrepiam-me e revoltam-me. Como é que se esquece alguém que se ama?

 

"Naquela família assoberbada e extenuada, quem teria tempo para se ocupar de Gregor mais do que o estritamente necessário?"

 

E a escrita? Tão simples, tão directa e eficaz a transmitir os sentimentos do protagonista-insecto-mais-humano-do-que-qualquer-outra-personagem. Agora percebo porque é um livro obrigatório.

 

Classificação no Goodreads: 4/5 

23 comentários

Comentar post