Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Claro como a água

Sab | 26.03.16

A minha experiência com o Kobo

Rita

Para alguém que adora ler e que se diz viciado em livros não foi fácil assumir que se rendeu ao eReader. Aconteceu comigo e vão perceber que não é algo assim tão descabido.

 

Comprei o meu eReader há cerca de um ano, na altura vi vários modelos e estive indecisa entre o Kobo e o Kindle. Acabei por concluir que o mais indicado para mim seria o Kobo Aura.

 

É certo que ler no papel continua a ser essencial para mim, o Kobo não veio substituir nada, veio sim complementar os meus livros físicos permitindo-me que leia mais e em melhores condições.

Como podem perceber pelo blog, continuo a comprar e a ler regularmente livros físicos e não abdico deles por nada, o que faço é ir alternando entre livros físicos e ebooks conforme as minhas necessidades.

Por exemplo, em Fevereiro fiz uma viagem de trabalho a Londres de apenas 2 dias em que a bagagem que levava comigo era bastante reduzida. Como ia passar muito tempo no hotel, no avião e no quarto, percebi que ia ler bastante e optei por levar o Kobo comigo. Li dois livros durante esses dias e não tive de transportar dois livros físicos.

Penso que as duas opções (livro em papel e ebook) têm as suas vantagens e desvantagens, aqui ficam o que considero serem os prós/contras de ler no Kobo Aura:

 

 

Prós:

- é pequenino e leve, consigo ler em situações em que me seria impossível ter um livro físico aberto, por exemplo em pé no metro em hora de ponta

- consigo transportar nele verdadeiros calhamaços a um peso reduzido

- a sua luz própria permite-me ler na cama à noite ou no autocarro (infelizmente viajo muito em autocarros que não têm luz durante a noite)

- consigo ler na cama sem cansar os braços e sempre na mesma posição

- é fácil de transportar

- permite fazer anotações/criar notas mais facilmente

- tem dicionário PT/PT e ENG/PT bastante útil quando não conhecemos alguma palavra

- os ebooks são geralmente mais baratos do que os livros físicos

 

Contras:

- um ebook não tem as propriedade que o livro físico tem e que complementam a leitura de um viciado em livros: toque, cheiro, capa, folhear páginas

- nem todos os livros estão disponíveis em formato ebook (para quem, como eu, lê em inglês este não é um problema)

- não é possível guardar um ebook na estante junto aos livros físicos

 

Consegui encontrar um equilíbrio entre ler no Kobo e ler no papel e assim ter o melhor dos dois mundos. Não sejam sépticos, experimentem.

 

Nota: não ganho comissões pela venda do modelo Kobo Aura :)

 

 

4 comentários

Comentar post