Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claro como a água

Claro como a água

31.12.17

OPINIÃO | O Caminho Imperfeito

Rita
    Título: O Caminho Imperfeito Autor: José Luís Peixoto Ano da primeira publicação: 2017 Editora: Quetzal Editores   Se há algo relevante neste post e que merece ser retido é que foi com esta obra que José Luís Peixoto me conquistou. É certo que dele li apenas três livros para além deste último, talvez não tenha começado pelos melhores, este foi especial.   Porque escrevo? Escrevo porque quero que os meus filhos saibam quem sou. Tenho esperança de que estas (...)
07.06.17

OPINIÃO | Vinte e Quatro Horas da Vida de Uma Mulher

Rita
  Tí­tulo: Vinte e Quatro Horas na Vida de Uma Mulher Autor: Stefan Zweig Ano da primeira publicação: 1925 Editora: Civilização Editora   Este foi o meu primeiro contacto com o trabalho de Stefan Zweig, não por falta de oportunidade, até porque tenho na estante por ler o Coração Impaciente, mas antes por nunca ter considerado que as suas obras fossem prioridade. Este Vinte e Quatro Horas da Vida de Uma Mulher veio alterar os planos e trazer o nome Stefan Zweig para o topo (...)
04.06.17

OPINIÃO | Amor de Perdição

Rita
Tí­tulo: Amor de Perdição Autor: Camilo Castelo Branco Ano da primeira publicação: 1862 Editora: Alêteia   Amor de Perdição, um clássico da literatura portuguesa, há muito que constava da minha lista. Sem saber bem o que esperar, da obra e até mesmo do autor, decidi que estava na altura de ler Camilo Castelo Branco e que deveria começar com a sua maior obra.   Antes demais, deixem-me expressar a minha desilusão ao perceber que muitos leitores comparam esta obra a Romeu e (...)