Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claro como a água

Claro como a água

Ter | 11.10.16

OPINIÃO | Uma Dor Tão Desigual

6tag_200916-185123.jpg

Título: Uma Dor Tão Desigual

Autor: Vários

Ano de publicação: 2016

Editora: Teorema 

 

Oito autores portugueses aceitaram o desafio de explorar as fronteiras múltiplas e ténues que definem a saúde psicológica, através de oito contos de estilos muito diferentes mas igualmente originais:

Síndrome de Diógenes de Afonso Cruz
A Outra Metade de Dulce Maria Cardoso 
Josef de Gonçalo M. Tavares 
Jaca de Joel Neto 
Chameada de Pássaros de Maria Teresa Horta
Jogo Honesto de Nuno Camarneiro
Da Impossibilidade de ser Livre de Patrícia Reis
Ela só tinha uma oportunidade de Richard Zimler

 

A temática por si só já seria suficiente para me seduzir mas aliada a um leque de fantásticos escritores, tornou-se irresistível!

Qualquer um dos contos é uma viagem alucinante e profunda ao mundo da psicologia, que nos leva a questionar a racionalidade do comportamento humano. Duas semanas após ter terminado a leitura ainda recordo os contos que mais me marcaram. A grande surpresa foi Gonçalo M. Tavares que conseguiu (finalmente) agradar-me, a sua personagem/conto "Josef" foi até um dos que mais gostei. Nuno Camarneiro e Richard Zimler foram duas estreias e igualmente surpreendentes, fica a certeza que irei explorar as suas obras.

 

Uma Dor Tão Desigual é o livro ideal para fugir à rotina, com uma premissa promissora e muito bem escrito, não há como não deliciar qualquer o leitor.

Classificação no Goodreads: 4/5

Sex | 07.10.16

OPINIÃO | A Morte de Ivan Ilitch

6tag_071016-092638.jpg

 

Título: A Morte de Ivan Ilitch

Autor: Lev Tolstoi

Ano da primeira publicação: 1886

Editora: Leya 

 

Depois de me estrear nos russos com Nabokov e de me ter rendido a Dostoievski, chegou a vez de Tolstoi.

A Morte de Ivan Ilitch é um romance sobre a morte previsível e por vezes esperada, que o autor contrasta com a vida "mal vivida". Sempre me deixei fascinar por reflexões sobre a morte, tenho até uma mão cheia de autores preferidos no que toca a esta temática, as sensações, o tabu, a certeza de que todos terão a sua vez, é assustadoramente fascinante.

 

Tolstoi expõe o martírio de Ivan Ilitch aquando dos seus últimos dias de vida. No auge da dor, Ivan sente que não viveu como queria ter vivido. Exceptuando alguns momentos da infância, toda a sua vida foi triste e sabe-lhe a pouco.

 

“A história de vida de Ivan Ilitch foi das mais simples, das mais comuns e portanto das mais terríveis.”

 

Porque não começar por Anna Karenina ou Guerra e Paz? Porque achei, e continuo a achar, que não teria capacidade para aguentar tal responsabilidade. Agora que já li Tolstoi, ainda que sob a forma de um quase conto com menos de 100 páginas, posso afirmar que a escrita é majestosa e a leitura está muito longe de ser complexa e aborrecida. 

 

Para além da escrita e da temática, gostei particularmente da personagem principal, Tolstoi conseguiu a proeza de construir uma personagem muito completa e de a conseguir explorar a vários níveis.

 

A Morte de Ivan Ilitch é uma obra emocionalmente intensa, capaz de causar as mais variadas reacções aos seus leitores. Muito muito bom!

 

Classificação no Goodreads: 4/5

Sex | 07.10.16

Euforia a dobrar

excited baby

Visto aqui.

 

Há coisas muito estranhas, da noite para o dia a vontade de ler voltou. Não creio que consiga explicar o que desencadeou esta mudança, desconfio que a Agatha Christie ajudou, mas nem disso estou certa. Sei é que estou quase em êxtase de tanta felicidade que tenho em mim!

Ahh e hoje é sexta-feira 

Qui | 06.10.16

Leituras do Mês | Setembro

Não tivesse parte do meu cérebro pirado (momentaneamente, espero) e Setembro teria sido um mês como os outros, mas vamos deixar de parte a fase da lamentação.

Em Setembro li 6 livros, um deles foi uma releitura, 3 de autores lusófonos, 3 de autores que nunca tinha lido e li apenas um livro em formato ebook.

 

zz.png

 

O Original de Laura de Vladimir Nabokov - 3/5

A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón - 5/5

Turismo Para Cegos de Tércia Montenegro - 2/5

Gramática do Medo de Maria Manuel Viana e Patrícia Reis - 4/5

A Morte de Ivan Ilitch de Tolstói - 4/5

Uma Dor Tão Desigual de Vários autores Portugueses - 4/5

 

Livro de que mais gostei: A Sombra do Vento de Carlos Ruiz Zafón (releitura)

Livro de que menos gostei: Turismo Para Cegos de Tércia Montenegro

 

Não escrevi opinião sobre os últimos dois livros que li porque os bichinhos que habitam o meu cérebro não estão para aí virados (mas pelo menos já conseguem passar alguns minutos a olhar para um livro).

 

Apesar desta estranha falta de vontade de ler, continuo a comprar um ou outro livro, o que não ajuda a diminuir o número de livros por ler na estante. São neste momento 29, já estou no patamar "menos de 30", não vou tentar prever o que vai acontecer em Outubro.

 

Como foram as vossas leituras de Setembro?