Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claro como a água

Claro como a água

27
Out16

DIVULGAÇÃO | Afonso Cruz

Wook.pt - Nem todas as Baleias Voam

 

Tenho andando um pouco ausente do blog e das redes sociais, mas continuo de olho nas livrarias online. Hoje vi que está a chegar o novo livro de Afonso Cruz, Nem Todas as Baleias Voam.

 

Já está em pré-venda aqui mas apenas estará disponível a partir de 9 de Novembro. Entusiasmados? Dêem uma olhada na sinopse:

 

Em plena Guerra Fria, a CIA engendrou um plano, baptizado Jazz Ambassadors, para cativar a juventude de Leste para a causa americana. É neste pano de fundo que conhecemos Erik Gould, pianista exímio, apaixonado, capaz de visualizar sons e de pintar retratos nas teclas do piano. A música está-lhe tão entranhada no corpo como o amor pela única mulher da sua vida, que desapareceu de um dia para o outro. Será o filho de ambos, Tristan, cansado de procurar a mãe entre as páginas de um atlas, que encontrará dentro de uma caixa de sapatos um caminho para recuperar a alegria.

 

05
Set16

De volta à realidade

Voltei! O blog esteve em piloto automático durante as últimas duas semanas e eu estive afastada de tudo, pelo menos assim parece.

 

Alguns minutos após "voltar" à realidade, descobri que vai ser publicado no dia 20 de Setembro um livro de contos ou pequenos textos de 8 autores portugueses. O desafio foi lançado pela Ordem dos Psicólogos para comemorar os seus 20 anos, os contos abordam a fronteira entre a sanidade mental e a loucura, entre a normalidade e a doença psíquica. Para além da temática super interessante, fiquei fascinada quando vi quem são os 8 fantásticos: Afonso Cruz, Dulce Maria Cardoso, Gonçalo M. Tavares, Joel Neto, Maria Teresa Horta, Nuno Camarneiro, Patrícia Reis e Richard Zimler. Esta compilação de contos denominada Uma dor tão desigual vai ser publicada pela editora Teorema e já está na minha lista.

 

 

Em Outubro a Porto Editora irá publicar o novo romance de Valter Hugo Mãe. O autor que está a comemorar 20 anos de vida literária escolheu o Japão para cenário do romance Homens imprudentes.

 

Parece que na inauguração da Feira do Livro do Porto o Presidente da República recomendou ao Primeiro-Ministro e a Passos Coelho a leitura das obras de Elena Ferrante. Se ainda não leram, mesmo após a minha insistência, oiçam o Presidente.

 

Em Novembro será publicado o último volume da saga escrita por Carlos Ruiz Zafón. Aos primeiros três volumes: A Sombra do Vento (2001), O Jogo do Anjo (2008) e O Prisioneiro do Céu (2011) seguir-se-á El Laberinto de los Espíritus. Estou com tanta vontade de reler os três primeiros volumes!

 

 

Um grande clássico juvenil será publicado pela Guerra & Paz e integrará a colecção de clássicos da editora, refiro-me  à obra As Mulherzinhas de Louisa May Alcott.

 

 

Não tenho lido tanto estas férias como leio habitualmente, terminei a leitura de A Menina Que Fazia Nevar de Grace McCleen e li As Serviçais de Kathryn Stockett, vou publicar a minha opinião aqui no blog durante os próximos dias. Estou actualmente a ler A Gramática do Medo de Maria Manuel Viana e Patrícia Reis, está a ser surpreendentemente bom mas acho-o demasiado pesado para ler nas férias. Depois deste talvez tenha de pegar em algo mais leve para aguentar o resto da semana de descanso.

 

E vocês, já voltaram à realidade? Como vão essas leituras?

16
Mai16

DIVULGAÇÃO | Se o Passado Não Tivesse Asas

 

 
O novo romance de Pepetela já está à venda, uma vez mais pelas mãos da editora Dom Quixote. Se o Passado Não Tivesse Asas está à venda por €18,90 (parece-me um preço um bocadinho exagerado, ainda mais para um livro com 384 páginas), no entanto, se o comprarem na wook levam de oferta o livro O Terrorista de Berkeley, Califórnia também do Pepetela. Podem saber mais e também comprar aqui.
 
Deixo-vos a sinopse:
 

Himba, treze anos acabados de fazer, perde-se do resto da família, vendo--se de repente sozinha no mundo. Sem outros meios que não sejam a sua inteligência, consegue chegar a Lunda, onde conhece Kassule, um menino de dez anos que perdeu uma perna devido a estilhaços de uma mina. Ambos órfãos vítimas da guerra, dependendo do lixo dos restaurantes, unem-se para conseguirem subsistir, lutando pela sobrevivência dia a dia.
Sofia, que há muito aguarda uma oportunidade para mudar de vida, aceita gerir um restaurante, onde também dá conselhos sobre temperos. À medida que o restaurante vai ganhando clientes da classe alta de Luanda, também a ambição de Sofia vai sendo alimentada. E está disposta a agarrar todas as oportunidades que lhe garantam uma vida melhor, a ela e ao irmão Diego, um artista de rua que sonha expor em galerias.
Se o Passado não Tivesse Asas cruza duas histórias, duas grandes personagens femininas, numa narrativa original com um desfecho imprevisível, que retrata os últimos vinte anos da história de Angola.

11
Abr16

DIVULGAÇÃO | Gramática do Medo

Gramática do Medo

 

Parece que as últimas novidades estão a fazer a minha TBR crescer muuuuiiito! Já não bastava o último de Afonso Cruz e as mais recentes publicações da colecção Clássicos para Leitores de Hoje da Relógio D'Água, pois eis que me deparo com A Gramática do Medo de Maria Manuel Viana e Patrícia Reis, publicada no início deste mês pela Dom Quixote.

 

Digam lá se esta capa não promete? Para os interessados, aqui fica a sinopse:

 

Uma história de amizade e mistério escrita a quatro mãos por duas vozes marcantes da literatura portuguesa contemporânea.
Amigas inseparáveis, Mariana e Sara partilham tudo desde que se conhecem (um curso de teatro e cinema, uma carreira difícil, amigos, ex-namorados, dinheiro e um quotidiano nem sempre fácil), até ao dia em que uma delas desaparece, misteriosamente, durante um cruzeiro pelo Mediterrâneo. Poucas são as pistas que deixa atrás de si mas, numa demanda que a irá levar a correr mais de metade da Europa, Sara tenta encontrá-la. O que vai descobrindo leva-a a perceber que, afinal, há muita coisa na vida da amiga que desconhece. Porque desapareceu Mariana, que fantasmas a perseguiam, do que quis fugir?
Numa viagem simultaneamente interior e geográfica, esta é também a história do desaparecimento do sujeito na civilização actual, da dissociação da vida comum, da fragmentação da memória e da ténue fronteira entre ficção e realidade.

 

Visto aqui.

09
Abr16

DIVULGAÇÃO | Afonso Cruz

Vamos Comprar um Poeta

 

É já no dia 12 de Abril que chega às livrarias o mais recente do autor português Afonso Cruz, mais uma vez através da editora Caminho. Aqui fica a sinopse de Vamos Comprar um Poeta, digam lá se não parece ser mágico.

 

Numa sociedade imaginada, o materialismo controla todos os aspetos das vidas dos seus habitantes. Todas as pessoas têm números em vez de nomes, todos os alimentos são medidos com total exatidão e até os afetos são contabilizados ao grama. E, nesta sociedade, as famílias têm artistas em vez de animais de estimação.
A protagonista desta história escolheu ter um poeta e um poeta não sai caro nem suja muito – como acontece com os pintores ou os escultores – mas pode transformar muita coisa. A vida desta menina nunca mais será igual...
Uma história sobre a importância da Poesia, da Criatividade e da Cultura nas nossas vidas, celebrando a beleza das ideias e das ações desinteressadas.

Visto aqui.

 

Apesar de estar decidida a não comprar nenhum livro em Abril, sou capaz de abrir uma excepção para este, Afonso Cruz vale sempre a pena 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

WOOK - www.wook.pt

A Ler


goodreads.com

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D