Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Claro como a água

Claro como a água

03
Out16

Pensamentos de quem está numa crise literária #2

If Reading Were An Olympic Sport | BOOK RIOTIf Reading Were An Olympic Sport - BOOK RIOT:

 

Imagem vista aqui.

Pensamento #1:

Li 3 páginas de Os Três Casamentos de Camila S. de Rosa Lobato de Faria e 5 páginas de Uma Menina Está Perdida no Seu Século à Procura do Pai de Gonçalo M. Tavares, mas não resultou. Entretanto já li 16 páginas de A Casa Torta de Agatha Christie, parece-me que este se está a destacar, pelo menos tem passeado na minha mala durante os últimos dias.

 

Pensamento #2:

A situação está um pouco menos caótica quando comparada com o cenário de há uma semana, altura que escrevia este post (ainda assim está longe de ser "normal").

 

Pensamento #3:

Foi hoje editado o novo livro de Valter Hugo Mãe, Homens Imprudentemente Poéticos. A probabilidade deste autor me cativar é elevadíssima, e facilmente se deduz que é bem possível que me retire desde buraco (e que me coloque noutro igualmente negro).

 

Pensamento #4:

Já tenho vontade de comprar (alguns) livros. Será boa ideia comprar este? Se não o ler brevemente o sentimento de culpa por acumular livros por ler na estante vai aumentar.

 

Pensamento #5:

Sinto-me ridícula ao expor estes pensamentos, devia era deixar-me de parvoíces e pegar num livro...

27
Set16

Pensamentos de quem está numa crise literária

 giphy (57)

 

Já vos disse que estou em crise literária? É a terceira vez que acontece, das duas primeiras vezes durou cerca de 2 meses, esta já vai com quase 1 mês.

Por altura em que escrevia este post já tinha percorrido os livros que tenho no kobo, os livros da minha estante e até recorri à internet para encontrar o tal, o livro que iria desbloquear o cérebro e que me traria de volta o prazer que normalmente encontro nos livros. Até chegar a esse post muita coisa me passou pela cabeça:

1 - Porque é que isto me está a acontecer?

2 - O que é que eu fiz para isto me estar a acontecer?

3 - Quanto é que esta crise vai terminar?

4 - Não tenho nada para fazer, estou aborrecida, vou ler um livro! Péssima ideia, agora estou ainda mais aborrecida.

5 - As minhas redes sociais e o blog estão abandonados

6 - Mas como é que deixei de conseguir ler de um momento para o outro?!

7 - Aqueles livros na estante estão todos a olhar para mim

8 - Quanto é que esta crise vai terminar? Tenho tantos livros para ler...

9 - Mas porque é que eu fui reler aquele livro?!

10 - Ok, vamos lá ler umas páginas. Resultado: pego no telemóvel a cada duas linhas, volto ao livro, leio as mesmas duas linhas, pego no telemóvel

11 - Quando é que este inferno vai terminar? Era tão feliz quando lia.

12 - Preciso de ajuda, rápido!

 

Enquanto o desespero continuava a aumentar, eu tentava de tudo para parar isto, consultava blogs literários, recorria ao goodreads e às livrarias, à espera de uma reacção. Qualquer coisa diferente de apatia já seria bom.  

 

Depois percebi que não podia continuar esta luta, esta crise literária não iria passar só porque eu insistia em ler. Depois do sentimento de culpa, desespero e tristeza percebi que tinha de me conformar com a situação e decidia que iria "abraçar" esta crise nojenta. Mais depressa do que conseguia prever, dei por mim a pensar que estava numa crise literária mas que isso não tinha mal nenhum, estava tudo bem!

 

Não quero que isto vos parece mal, a verdade é que sinto realmente falta dos livros, de me perder nas suas páginas, sinto falta de perder a noção do tempo, do espaço e da realidade enquanto leio um livro. Por estes dias tenho pensado bastante nos meus livros preferidos, naquelas personagens marcantes que guardamos em nós, poderá parecer um pouco lunático mas creio que uma destas noites até sonhei com livros. Acho é que a diferença entre esta crise e as primeiras por que passei é a minha postura, percebi que tinha de aproveitar e divertir-me de outra(s) forma(s) enquanto não conseguisse voltar aos livros. Não quis saber dos livros que tenho por ler na estante, mesmo que os sinta a olhar para mim todos os dias, não me preocupei quando saí de casa sem levar um livro na mala, não me importei de me afastar dos livros. Substituí os livros por música, por minesweeper no telemóvel e uns episódios de uma série qualquer que passava na televisão, voltei a andar de bicicleta e estava novamente em paz. 

 

Não deixei que o blog, o goodreads nem mesmo os livros que tenho na estante me pressionassem, não me culpei por nada. A certa altura esta "ausência" fez-me desejar voltar a ler, fez-me encontrar o caminho de volta aos livros. Posto isto, sim, posso dizer que estou a começar a sentir entusiasmo quando olho para um livro, hoje mesmo já trouxe um livro na mala e já li algumas páginas. Não, ainda não consegui interessar-me por nenhum dos livros que anda a fazer furor no momento, mas creio que isso já era um pouco assim. Depois deste mega post, já consigo responder-vos à questão o que fazer para sair de uma crise literária?, a resposta é até bastante simples: não fazer nada, temos de nos resignar e sossegar, aproveitar a crise para fazer outras coisas, desta forma até pode ser que passe mais rápido, pelo menos comigo está a ser assim, vamos ver até onde isto me vai levar...

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

WOOK - www.wook.pt

A Ler


goodreads.com

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D