Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Claro como a água

Claro como a água

13
Jun16

OPINIÃO | Os Transparentes

w.png 

Título: Os Transparentes

Autor: Ondjaki

Ano de publicação: 2012

Editora: Editorial Caminho

 

Aquele jeito de transformar prosa em poesia que caracteriza a escrita de Ondjaki deixa-me com um sorriso nos lábios e enche-me a alma. Assim foi com Uma Escuridão Bonita, seguiu-se Bom Dia Camaradasjá em modo romance, e o mesmo aconteceu com a obra de contos E Se Amanhã o Medo.

 

Os Transparentes foi o primeiro romance "a sério" que li do autor, é uma obra completamente diferente das outras que já li, mais expressiva e mais crítica em relação àquela que é a Angola dos dias de hoje. Esta obra é um retrato de Luanda e do seu povo característico. Toda a agitação febril, a autenticidade do povo africano, os esquemas e a corrupção são aqui caracterizados através da escrita poética e inspiradora de Ondjaki.

 

A obra tem como pano de fundo o prédio do LargoDaMaianga em Luanda. O prédio é o lugar de encontros e desencontros e é lá que tudo acontece. As personagens desta obra são muito ricas e únicas, algumas delas são verdadeiros tesouros. Não existe uma personagem principal, existem antes várias personagens e várias histórias, igualmente relevantes: um homem que inicia um processo de transparência física, um cientista honesto que é desacreditado por ter informações inconvenientes, um carteiro que queria simplesmente ter um veículo que facilitasse a vida às suas pernas cansadas, uma polícia que só funciona através de suborno e um governo corrupto.

 

“Odonato já não tinha força para desenhar nos lábios um gesto mínimo de espanto ou o que fosse um vulgar sorriso, a temperatura chegava-lhe à alma, os olhos ardiam por dentro chorar afinal não tinha que ver com lágrimas, antes era o metamorfosear de movimentos internos, a alma tinha paredes - texturas porosas que vozes e memórias podiam alterar."

 

A escrita de Ondjaki é deliciosa, cheia de expressões locais, caricata em alguns momentos, mas também comovente, um estilo que faz lembrar Mia Couto e José Saramago. Não me farto de recomendar as obras de Ondjaki, faz tão bem à alma e fica bem em qualquer estante!

 

Classificação no Goodreads: 4/5

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

WOOK - www.wook.pt

A Ler


goodreads.com

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D