Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Claro como a água

Claro como a água

15
Mar16

OPINIÃO | O Pintor debaixo do lava-loiças

Capturar.PNG

 

Título: O Pintor debaixo do lava-loiças

Autor: Afonso Cruz

Ano da primeira publicação: 2011

Editora: Caminho

 

Falar sobre os livros de Afonso Cruz é um enorme desafio para mim, por isso vou ter de me repetir e dizer que as obras de Afonso Cruz provocam em mim tantos sentimentos que as palavras fogem e só me apetece procurá-las nos seus livros. 

 

Este livro faz parte do Plano Nacional de Leitura para o ensino secundário, tem 176 páginas, ilustrações do autor e é amoroso. Encontra-se com facilidade em qualquer livraria (na secção juvenil).

 

Este foi o quarto livro de Afonso Cruz que li e por isso já sabia que teria de o ler ao ritmo que o autor pedisse, saborear cada frase, cada linha, cada palavra, deixar-me levar pelas personagens mágicas e pelas passagens deliciosas.

 

"Ainda não sabia ler e já pedia concretamente este ou aquele livro para se sentar em cima dele. Mais tarde haveria de dizer que a altura de um homem depende dos livros que lhe serviram de base."

 

Desta feita o jovem autor português apresenta-nos Josef Sors, um pintor eslovaco, que viveu refugiado na casa dos avós de Afonso Cruz, debaixo do lava-loiças, como já devem ter adivinhado. O autor baseia-se no pouco que conhece acerca da vida do pintor e constrói uma história e um passado para Josef. Sem querer revelar mais do que devo deixo-vos apenas alguns dos excertos de que mais gostei (alguns já partilhados no blog):

 

"A minha mãe é tão pequena que,vista de longe, parece um pontinho. E o meu pai é tão alto que, visto de longe, parece uma linha. Mas vistos de perto são como toda a gente, têm braços, pernas nariz e chapéu. Quando se querem beijar demoram muitos dias, pois o meu pai tem de se baixar desde as nuvens até ao chão e isso demora muito, especialmente para quem sofre das costas (...) Porém, quando eu olho para eles, são quase da mesma altura. Para mim é evidente: o amor aproxima as pessoas e ficamos todos do mesmo tamanho."

 

"Eu nunca gostei de escorregas (...) o escorrega ensina-nos que um pequeno, muito pequeno, momento de prazer exige que subamos escadas. O esforço para ser feliz é muito maior do que aquilo que desfrutamos. É isso que nos diz o escorrega. Não é por acaso que todos nós somos educados com eles."

 

Se este post não for suficiente para vos motivar a ler O Pintor debaixo do lava-loiças então deixem que vos diga que melhor do que a história deste pintor, é o final do livro e as notas do autor.

 

Classificação no Goodreads: 5/5

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

WOOK - www.wook.pt

A Ler


goodreads.com

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D