Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Claro como a água

Claro como a água

18
Fev16

OPINIÃO | História de Quem Vai e de Quem Fica

  :

 

Título: História de Quem Vai e de Quem Fica

Autor: Elena Ferrante

Ano de Publicação: 2015

Editora: Relógio D'Água

 

Já estou habituada a que Elena Ferrante me deixe sem palavras e com o coração bem apertadinho. Esta tetralogia vale todos os minutos que passei/passarei a lê-la. Já o disse várias vezes, mas nunca é demais reforçar a ideia, que a escrita de Elena Ferrante é deliciosa!

Para os mais distraidos, História de Quem Vai e de Quem Fica é o terceiro volume da série A Amiga Genial. Sobre a autora sabe-se muito pouco, apenas que é italiana, esconde a sua identidade atrás do nome Elena Ferrante e publicou o primeiro romance, Um Estranho Amor, em 1991.

Neste terceiro volume Elena Ferrante continua a contar-nos a história das duas amigas Elena (ou Lenú) e Lila, agora no início da fase adulta. Em comparação com os dois volumes anteriores, este é muito mais centralizado em Elena, no seu casamento e maternidade.

 

"Encontrei-a no corredor, com Mirko e o boneco. Faziam de conta que eram mãe e pai com o filho dos dois, mas não pacificamente, estavam a iniciar uma discussão. Parei. Dede instruía Mirko: tens de me dar um estalo, percebes? A nova carne viva repetia a velha por brincadeira, eramos uma cadeia de sombras que estava em cena desde sempre, com a mesma carga de amor, de ódio, de desejos e de violência."

 

Quando cheguei aí à página 200 (de um total de 325) dei por mim a pensar que a leitura estava a tornar-se um bocado aborrecida, algo que não senti nos dois volumes anteriores, talvez por a ação estar demasiado centralizada numa Lenú adormecida. Mas eis que Lenú acorda e tudo muda. Muda o seu temperamento, muda o ritmo de leitura, muda o rumo da história e Elena Ferrante deixa-nos boquiabertos com o inesperado final.

Neste momento não consigo perceber o que sinto em relação a Lenú, sempre me identifiquei muito com ela mas este terceiro volume afastou-nos um pouco. Talvez seja mérito de Ferrante por conhecer demasiado bem o ser humano e conseguir passar ao leitor a dor, revolta e injustiça que sentem as suas personagens. 

 

"Desejei - e não consegui dominar esse desejo - que o cardiologista se tivesses enganado, que Armando tivesse razão, que ela estivesse de facto doente e morresse."

 

Continuo a achar que Elena Ferrante construiu uma história genial em torno de Lenú e Lila, não sei quanto tempo vou aguentar sem ler o último volume História da Menina Perdida, por mim comprava-o já hoje. Recomendo vivamente!

 

Classificação no Goodreads: 5/5

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

WOOK - www.wook.pt

A Ler


goodreads.com

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D