Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Claro como a água

Claro como a água

11
Jul16

OPINIÃO | Expiação

WP_20160710_002.jpg

Título: Expiação

Autor: Ian McEwan

Ano da publicação: 2002

Editora: Gradiva

 

Ao longo de cerca de dez anos desenvolvi um sentimento nada simpático por este livro, Expiação de Ian McEwan. Quando o comprei tinha cerca de catorze anos e lembro-me de achar que seria um bom livro para ler na praia, não sei se estava enganada, sei é que ao fim de cinquenta páginas (das mais de quatrocentas) já tinha esgotado toda a minha paciência. Uns anos mais tarde voltei a tentar, dessa vez lá consegui ir até à página cem mas definitivamente ainda não era a rapariga certa para este livro. Arrumei o livro na estante, não foi uma desistência, foi mais um adiamento. Na semana anterior, passados cerca de dez anos após a primeira tentativa, voltei a dar-lhe uma oportunidade, talvez seja melhor rectificar, dei-lhe a primeira oportunidade justa. É engraçado como a maturidade faz uma diferença abismal, hoje com quase vinte e cinco anos consegui reconhecer aquilo que há dez anos não fui capaz: este livro é enorme!

 

Começo por vos falar sobre as personagens, sabem quando o autor vos consegue enganar com uma personagem? Passo a explicar. Quando uma personagem é bem caracterizada o leitor é capaz de desenvolver um sentimento ou criar uma opinião sobre tal personagem, o juízo que fazemos sobre esse elemento é geralmente constante ao longo da história, podendo ser um juízo positivo ou negativo, com alguma volatilidade mas geralmente pouco significativa. No entanto, quando a caracterização do enredo é complexa e inteligente acontece o que me aconteceu com um dos elementos-chave desta trama, comecei por não gostar muito dele, depois criei alguma empatia e quando começava a gostar dele eis que uma série de acontecimentos encadeados me faz odiá-lo! Sim, eu odiei mesmo esta personagem, para mim está no mesmo patamar de ódio do casal Buchanans de O Grande Gatsby. Mas sabem que mais? Gostei taaaanto disto!

 

Mas personagens bem construídas dificilmente trazem sucesso ao livro se não estiverem aliadas a uma boa história. E esta história é das mais emaranhadas que conheço, toda ela tem por base a complexidades dos sentimentos do ser humano, a vocês não sei, mas a mim todo esse mundo me fascina. Briony é uma jovem adolescente de 13 anos, que sonha em ser escritora.

 

"Por meio de símbolos traçados com tinta numa página, ela conseguia transmitir pensamentos e sentimentos da sua mente para a mente de seu leitor. Era um processo mágico, tão corriqueiro que ninguém parava para pensar e se admirar."

 

Esta jovem tem uma forma muito peculiar de interpretar o que vê, procurando constantemente inspiração para as suas histórias, principalmente nos seus familiares. É numa das suas expiações que a jovem presencia um acontecimento imprevisível que, ampliado pela sua imaginação, desencadeia uma série de outros acontecimentos com consequências catastróficas.

 

O livro aborda temas como a culpa, o arrependimento, o amor, os limites e a maldade (intencional?) levando o leitor a reflectir sobre a natureza humana. É assustador como o limite entre a verdade e a mentir pode facilmente esbater-se, levando-nos a acreditar numa história que nós próprios construímos e imaginámos. Com uma temática tão focada no comportamento humano, esperava que o autor tivesse aprofundado a relação entre as personagens, individualmente estão bem caracterizadas mas a nível colectivo notei algumas lacunas.

 

A escrita do autor é agradável, muito descritiva e visual mas, na minha opinião, torna-se por vezes aborrecida. O ritmo da leitura é lento, não costumo dar-me bem com livros assim. Dei por mim tentada a saltar parágrafos e mesmo páginas por sentir que o autor não estava a adiantar nada de novo e muitas vezes até se estava a repetir. É este o único motivo que me leva a não dar as cinco estrelas e até a não recomendar o livro a qualquer tipo de leitor.

 

É sem dúvida uma grande obra e também a prova de que desistir nem sempre é o mais indicado 

 

Classificação no Goodreads: 4/5

7 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

WOOK - www.wook.pt

A Ler


goodreads.com

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D