Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Claro como a água

Claro como a água

28
Jun16

OPINIÃO | As Dez Figuras Negras

WmDev_636027028952365982.jpg 

Título: As Dez Figuras Negras

Autor: Agatha Christie

Ano da primeira publicação: 1939

Editora: ASA

 

Quando comecei a ler As Dez Figuras Negras tinha enormes expectativas, arrisco até dizer que as minhas expectativas relativamente a um livro nunca tinham estado a este nível. Os motivos para tal são vários: a obra foi-me indicada/recomendada por várias pessoas, a classificação média do livro no goodreads é de 4.21 e As Dez Figuras Negras foi considerado por Agatha Christie como um "desafio que lhe trouxe muita satisfação" sendo também um dos livros da sua autoria de que mais gosta.

 

Pouco sabia acerca da história, é assim que gosto de começar um livro, sem ter lido a sinopse e sem sequer saber que assuntos aborda. Sabia que o livro não pertencia à série Poirot nem à série Miss Marple e que não estava associado a nenhuma das personagens-detectives criados por Agatha Christie.

 

Comecei por reparar e adorar a estrutura do livro, os capítulos são pequenos e estão divididos em sub-capítulos geralmente de 2-3 páginas, é mais fácil de não nos perdermos na história quando só temos tempo para ler algumas páginas. Depois fiquei surpreendida com a escrita da autora, achei-a muito mais refinada do que aquela com que me deparei em Um Crime no Expresso do Oriente. E só depois, quando comecei a entrar na história, é que percebi que esta obra é a mais original, viciante, imprevisível e genial que já li!

 

Sem querer contar-vos mais do que devo, vou revelar-vos como começa esta trama. Oito pessoas, que não se conhecem de lado nenhum, são convidadas por um misterioso homem, de nome U.N. Owen, para passar uns dias na sua ilha, a Ilha do Negro. Chegados à ilha são recebidos pelos dois empregados que os informam de que o Senhor Owen não está na ilha e que chegará no dia seguinte. Nessa ilha, não vive ninguém, apenas existe aquela casa gigante com uma lengalenga em cada um dos quartos, e naquele momento as dez pessoas (os oito hóspedes juntamente com os dois empregados) são os únicos na ilha, ou pelo menos assim julgam.

 

Esta é uma história repleta de tensão e mistério, onde nada é o que parece. A escrita da autora prende-nos à história e cria uma sensação de desconfiança e asfixia no leitor, é de tal forma cativante que dei por mim a reflectir sobre a história mesmo enquanto não estava a ler o livro. É incrível como tudo é pensado ao mais ínfimo detalhe e como no final tudo resulta tão bem.

 

É quase certo que os livros não correspondem às altas expectativas que criamos, contudo existem excepções como esta obra de Agatha Christie. Se já suspeitava de que teria de ler tudo o que conseguisse da autora, depois desta experiência tenho a certeza. Esta mulher foi, é e será sempre um génio da literatura!

 

Classificação no Goodreads: 5/5

18 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Facebook

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parcerias

WOOK - www.wook.pt

A Ler


goodreads.com

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D